terça-feira, 23 de maio de 2017

Mudança de Comportamento #1

Hoje venho partilhar convosco algumas mudanças de comportamento que tenho vindo a ter, mais umas :)

Quando nos preocupamos com o ambiente, é inevitável, questionarmos se os comportamentos que sempre tivemos também nos fazia bem à saúde.

Por vezes até podemos ser amigos do ambiente e não sermos amigos de nós mesmos, por isso, tento sempre direccionar as minhas escolhas em ambos os sentidos, e tentar que se conciliem sempre.

Por isso, hoje venho falar-vos de 5 produtos (maquilhagem e higiene) que estou a experimentar e mais um que já uso para outros fins, mas que também está a ser usado lá em casa como produto de higiene oral.

Há uns meses resolvi experimentar o pó compacto da marca Zao, como eu tenho a pele um pouco branca não escolhi uma cor mais escura, mas como não tinham o meio termo acabei por escolher uma cor o mais parecida com a minha pele, o que dá um tom mais natural. Foi preciso alguma adaptação, mas hoje sei que fiz a opção certa. Qualquer dia experimento o blush.

Na mesma altura adquiri uma base líquida, a minha anterior não amiga do ambiente tinha terminado e resolvi ser um pouco mais exigente nas minhas escolhas. Estou contente com a minha compra, já que é em conta. É da marca Bioten 













O creme de rosto que entretanto comprei para o meu tipo de pele mista, é da marca Dr. organic. Só à pouco tempo descobri que o meu tipo de pele era mista. Até então sempre coloquei creme de rosto para peles secas, porque quando não hidratava convenientemente a pele ficava com o rosto às manchas, e na zona da testa e queixo excessivamente oleosa. E afinal, andava a colocar o creme hidratante errado. Actualmente estou contente com esta minha opção e como complemento para o excesso de oleosidade uso sempre o bicarbonato de sódio (como já tinha partilhado convosco).













Para os meus dentes, optei por usar a pasta dos dentes Couto. Produção nacional, e da minha cidade, até agora, noto que os meus dentes estão melhores do que alguma vez estiveram, eu uso aparelho e nem o meu dentista me disse que os dentes estivessem piores, nem nunca me questionou sobre a limpeza ou saúde dos mesmos. No entanto, já ouvi alguns comentários que como não tem flúor que deve ser usado alternada com outra pasta dos dentes. Não se é bem assim, já que o uso de flúor também nos é prejudicial. Informem-se que eu também me irei informar e assim que tiver alguma actualização sobre esta informação, partilharei convosco.






O meu namorado, fuma (algo que ainda não consegue evitar, esperemos que um dia lá chegue) e toma bastante café, por isso, a placa bacteriana, ainda com mais intensidade que qualquer ser humano. Actualmente como complemento à pasta dos dentes, usa bicarbonato de sódio misturado com óleo de côco, ou algumas vezes, puro. Coloca bicarbonato de sódio na escova, e lava normalmente como se de uma pasta de dentes se tratasse, retirando a placa bacteriana de uma forma milagrosa. Pelo menos, dá para não ter visitas tão frequentes ao dentista.

Procurava um verniz que não me fizesse mal à saúde e que ao mesmo tempo fosse amigo do ambiente. Encontrei uma marca e actualmente estou a testá-la. A marca que vos falo é a Zoya. Estou a experimentar a cor WhiteSnow, o branco que é usado para fazer manicure francesa. Adequi também um produto para colocar antes do verniz, para as unhas irregulares, da mesma marca. Esse é de um valor um pouco acima da média, mas também apenas se compra uma vez, pois dura imenso e apenas se coloca uma camada antes do verniz.

 


Todos estes produtos são para carteiras mais acessíveis, uns um pouco mais acima da média, outros igual à média. De momento, estes são os produtos que recomendo, pois também são os que estou a usar e que funcionam comigo e com o meu namorado. 



Onde comprei os produtos:

- Pó compacto da marca ZAO - CirculoBio - Base líquida da marca Bioten - El Corte Inglês no supermercado
- Creme de rosto Dr. organic - Celeiro
- Pasta dos dentes Couto - El Corte inglês no supermercado
- Bicarbonato de Sódio - Drogaria, mas também pode ser comprado nas farmácias
- Verniz e produto unhas irregulares Zoya - Organii Porto - Centro Comercial Miguel Bombarda

terça-feira, 16 de maio de 2017

Compras a granel e o conceito Hygge

Não se pode falar em Zero Desperdício sem falar em compras a Granel.

O post de hoje complementa o post do dia 11 de Abril, sobre armazenamento de alimentos.

Se a nossa intenção é reduzir ao máximo, ou melhor ainda, eliminar embalagens, as compras a Granel tem que estar presente nas nossas metas.

Na minha cidade, já vai havendo algumas lojas de venda a granel (Toca Granel), e quantas mais houver, a meu ver melhor, e dispersas pela cidade (ver abaixo).

Que se acabe com o "comércio fast"!!! 

Tenho que reconhecer que os Hiper e Supermercados de hoje em dia, são práticos, ideais para quem não tem vida relaxada nem empregadas domésticas que possa fazer as compras, e que muitas vezes acaba por sair do trabalho a horas impróprias para comprar no mercado tradicional. 
No entanto, cada vez sou mais adepta desse estilo de vida antigo, cozinhar é uma arte, e arte é todo o trajecto que o alimento faz até chegar às nossas casas para que posteriormente seja confeccionado por nós.
Já para não falar na qualidade de produtos que são comprados nessas grandes superfícies que não sabemos em que condições de transporte e embalamento e a forma como foram produzidos apesar de nos dizerem a sua origem.

  


As coisas dão muito trabalho, eu que o diga que durante a semana prefiro fazer refeições rápidas e leves que não me dêem trabalho quase nenhum. No entanto, fazer um cafézinho no fogão, logo pela manhã e sentir o cheio a café pela casa, não se paga, e quem diz isso, diz outras coisas que dão algum trabalho, demoram um pouco mais do que o esperado, mas que nos dão uma recompensa inigualável. E  com uma panela de pressão podemos sempre cozinhar os alimentos mais morosos ao fim-de-semana e congelá-los para que durante a semana, mais rapidamente os possamos consumir. É tudo uma questão de estratégia e método. E a minha geração é que mais se tem ou teve que adaptar às mudanças, por isso, este estilo de vida também não será diferente. 

Nem todos os dias tenho vontade de cozinhar, mas todos os dias penso que confeccioná-lo da forma tradicional é uma arte e uma forma de relaxar, ou meditar para ser mais exacta. Bem posso atrever-me a dizer que a arte de confeccionar a comida, da forma tradicional, seja ela de que tipo for, é considerado Hygge.

Hygge para quem não sabe é uma palavra dinamarquesa sem tradução que reflete as coisas simples e importantes da vida de cada ser humano que o faz realmente feliz!

Já devem ter ouvido falar na comunicação social, que os dinamarqueses são o povo europeu mais feliz!

Dá que pensar, que talvez não sejamos assim tão felizes, porque andaremos focados nas coisas erradas!

Pensem nisto e digam-me o que vos faz inteiramente felizes!

terça-feira, 9 de maio de 2017

Testemunho em primeira mão #6

Hoje venho dizer-vos que com muita pena minha tive que mudar de champô em barra. 

O meu cabelo começava a dar algum trabalho com o sabão para o cabelo de Tangerina e Lima, mais o bicarbonato de sódio, e por fim o vinagre. Além do trabalho, reparei que o cabelo estava a ficar com excesso de gordura e então procurei outras opções para o lavar e ficar agradada com o resultado.

O sabão de Tangerina e Lima, passei a usar apenas para o corpo e continuo agradada com essa opção.

Resolvi experimentar o sabão em barra da ArteSana e digo-vos que deixei por completo o uso da mistura de bicarbonato de sódio e água e por fim a mistura de vinagre de maçã e água. Aliás foi-me informado pela Susana da ArteSana que não adiantava de nada o uso do bicarbonato de sódio, que o seu uso é para substituir o champô e não como um complemento ao champô. Era como se estivesse a lavar o cabelo duas vezes seguidas com produtos diferentes e que não se complementavam, e ao fim de algum tempo, em vez de ter o cabelo bonito, tive o couro cabeludo com excesso de gordura.

O sabão em barra que comprei para o cabelo é constituído por leite de cabra e urtiga, e deixa o cabelo hidratado sem necessitar de qualquer produto para o hidratar e amaciar (ver abaixo).


Fonte: ArteSana
Estes champôs são 100% naturais e vêm embrulhados num pequeno tecido que após o sabão acabar pode ser reutilizado por exemplo, como saquinhos de alfazema como sugeriu uma pessoa inspiradora para mim, neste meu desafio diário, a Ana Milhazes Martins.

terça-feira, 2 de maio de 2017

Testemunho em primeira mão #5

Hoje partilho convosco uma descoberta que fiz sem sequer procurar por ela.

Há uns dias dei por mim com uma alergia no rosto, que ainda não sei ao certo o que provocou, mas desconfio. Pois é, deixou-me com algumas borbulhas e com a pele excessivamente oleosa, já que a minha pele do rosto é mista.

Após algumas pesquisas para outras dicas para o zero desperdício, encontrei uma que me despertou interesse e resolvi experimentar.

Mais um milagre incrível do bicarbonato de sódio :)

O MELHOR esfoliante rosto que alguma vez resultou comigo!




O meu pequeno milagre:

- Com a ajuda de um disco de maquilhagem reutilizável, humedecer um pouco e colocar uma pequena quantidade de bicarbonato de sódio.
- Massajar em movimentos circulares no rosto todo.
- Lavar o rosto com água para retirar os grãos de bicarbonato e após o rosto seco, colocar o seu creme de rosto habitual.

P.S. - eu fiz antes de me deitar, na manhã seguinte o meu rosto estava super macio :)

terça-feira, 25 de abril de 2017

Termómetros medicinais

Logo que iniciamos a jornada para o Lixo Zero, a nossa percepção para determinados pormenores fica mais "aguçada".

Nunca achei piada aos termómetros a pilhas, por diversas razões. Primeiro, porque quem sempre teve termómetro de mercúrio, até se esquece do apito e depois porque além de ser de plástico, ainda acumula mais um resíduo que é a pilha.

Realmente o mercúrio faz mal, mas pergunto-me eu, só faz mal se partirmos o termómetro certo? e a quantidade de mercúrio que se encontrava no termómetro era assim tão potente ao ponto de nos fazer assim tão mal (a nós e ao ambiente) ? ... não sou química, por isso não sou entendida nessa matéria, não vale a pena portanto meter-me em assuntos complicados.

No entanto, andava saudosa pelo termómetro de vidro e inconformada com termómetro a pilhas ...

Pertenço a alguns grupos de lixo zero e num destes dias partilhou-se que existe um termómetro de vidro, sem mercúrio :) ... pensei logo, tenho que arranjar um :)

E chegou esse momento, pois já estava a precisar de comprar uma pilha para o termómetro digital e andei a adiar até adquirir o de vidro amigo do ambiente e da minha saúde :)

Pode ser comprado numa farmácia comum, só é necessário dizer que queremos um termómetro de vidro sem mercúrio (ver abaixo)



 

terça-feira, 18 de abril de 2017

Testemunho em primeira mão #4

Hoje vou falar-vos de dois temas já abordados aqui no blog.

No entanto, já testei algumas dicas que me foram dado, e que eu pesquisei, que acho que vos vai interessar.

Há uns dias partilhei convosco o minha intenção em mudar o comportamento relativamente ao meu consumo de café em casa. Ainda existem cápsulas cá em casa :( não é essa a novidade que vos vou dar, pois não moro sozinha e as mudanças têm que ser graduais, no entanto, como para tomar uma decisão basta uma pessoa, eu mudei o meu comportamento. 
De manhã, durante o meu pequeno-almoço, já preparo o meu café à moda antiga, com o meu moinho (que vocês já conhecem) e com a minha máquina do café "italiana", herdada da minha mãe (ver abaixo). 



Uma das razões para a minha resistência em voltar a consumir o café à moda antiga, era o facto de não conseguir tomar café cremoso. Bem após sugestão de uma seguidora especial do blog, uma inspiração para mim, para vos ser sincera, esta forma de fazer o café também pode ser cremoso com um utensílio que faz mexer o café e provocar alguma espuma (ver abaixo).



Curiosamente ouvi uma reportagem à dias que o café deve ser moído na hora que vai ser preparado e consumido, fiquei radiante pela minha decisão também ir de encontro com a melhor forma de se beber o café :)

O outro assunto que quero partilhar convosco hoje, tem a ver com o meu uso das sementes de saponária para lavar a roupa. Quando me aventurei a usá-las, já tinha ouvido falar que por vezes as roupas poderiam ficar escuras. Ao fim de algumas pesquisas resolvi experimentar e resulta :) ... colocar  no saquinho de pano, juntamente com as sementes, um pouco de casca de limão com bicarbonato de sódio (em cima da casca, a cobri-la), das primeiras vezes até coloquei um pedaço de limão e não só a casaca (ver abaixo). 


  

O meu pequeno milagre faz com que, por exemplo, os panos da cozinha e as camisas do meu namorado estejam mais brancas do que nunca! Estou mesmo contente com esta solução :)


Novidade de última hora: O meu namorado já quer que eu faça o café de cafeteira de manhã também para ele ;)  ... xiiiiuuuu não cantem vitória antes do tempo, mas já é um avanço enorme :D ... uiiiiiiiii

terça-feira, 11 de abril de 2017

Armazenamento de alimentos

Desde o começo desta minha jornada, que tento transmitir o meu estilo de vida a quem me rodeia. 

Inicialmente não foi fácil que os outros percebessem que queres mudar os teus comportamentos, independentemente de seres a única pessoa nesta jornada, e que ninguém que te rodeia partilhe do mesmo objectivo. 
Para algumas pessoas tive que ser um pouco agressiva nas palavras (mas não mal educada) e persistente, de forma a que me levassem a sério. É curioso como as pessoas, nos tratam como Aliens e persistirem na sua forma de vida como se a mesma fosse a única correcta (como se isso fosse possível). 
Agora já me vão aceitando, mesmo sem perceber ou quererem perceber, mas já têm comportamentos de acordo com o meu novo estilo de vida.

Com a minha forma actual de compra de alimentos sem embalagem (a granel) sempre que me é possível, transformei o meu armário alimentar (especiarias, cereais, hidratos de carbono - arroz, massa, couscous, quinoa -, frutos secos). Utilizo frascos de vidro para armazenar os alimentos, e com uma caneta de acetato identifico o conteúdo nos frascos (evitando assim o desperdício de papel, e a compra de papel adesivo, sempre que pretendo lavar o frasco), assim como o armazenamento de congelação, evitando assim o uso habitual dos sacos plásticos, descartáveis, ou até mesmo os reutilizáveis, mas de vida curta. Este método é facilitado porque é-nos mais fácil a visualização do alimento, de forma a podermos fazer mais facilmente um planeamento de compras mensais (ver abaixo). 


 

Como ainda não tenho uma hortinha de aromáticas em minha casa (apenas me foi oferecido por uma tia, um vaso com cebolinho, transplantado por ela do seu jardim), a maioria das ervas aromáticas que utilizamos em casa na comida tem que ser comprada. No entanto, a maioria, se não toda, é comprada a granel (ver abaixo). Felizmente já é possível. Por conseguinte todas elas estão armazenadas em frascos pequenos, numa das gavetas dos armários da cozinha. Para a pimenta, comprei um moinho e é picada na hora que estamos a preparar as refeições, de forma a perder o mínimo possível as suas propriedades. 

Guardo alguns legumes no frigorifico, em frascos, e tenho notado que duram mais tempo a sua frescura. 

Experimentei congelar feijão em frascos, para posteriormente os colocar na sopa. Gostaria de arranjar uma forma de congelar carne em frasco de plástico, já tenho ouvido falar sobre o assunto, mas ainda não experimentei, nem sei se é possível.

Quanto aos líquidos no congelador, em garrafas de plástico sei que é possível, no entanto, em vidro ainda não experimentei.

terça-feira, 4 de abril de 2017

Uma solução terapêutica

Sei que não sou caso único, e possivelmente vocês já conhecem esta opção do que vou falar-vos hoje.

Sempre sofri de algumas dores nas costas, mas o meu problema, felizmente é muscular... e as causas são maioritariamente devidas aos stress e posturas incorretas.

Sempre as tratei da maneira tradicional e com químicos, com emplastros, mas que em nada são amigos do ambiente.

Com este meu caminho para o zero desperdício, resolvi arranjar uma alternativa mais amiga do ambiente, mas o que encontrava tinha sempre algum material menos Ecofriendly. 

Entretanto, a minha mãe teve uma crise de dor nas costas e eu fiz algumas pesquisas para lhe oferecer uma alternativa livre de químicos e amiga do ambiente. Acabei por comprar dois sacos de trigo e alfazema para aliviar as dores (ver abaixo), um para mim e outro para a minha mãe, na ArteSana.



Tenho usado para diferentes tipos de dores e garanto-vos que resulta, estou bastante agradada com os resultados e com a minha escolha. Até para as dores menstruais de cabeça resulta e espero conseguir, com esta solução deixar de vez os químicos. No outro dia tive uma dor muscular na omoplata, repeti o tratamento 3 vezes seguidas no mesmo dia e no dia seguinte parecia que nada tinha acontecido.

Estes sacos são 100% naturais e contêm trigo e alfazema, sendo as suas propriedades utilizadas para diversos fins e em qualquer idade. 

Para aliviar dores musculares, dores nas costas, dores cervicais, dores de cabeça, cólicas, dores menstruais, stress, devem ser aquecidos, colocando no microondas por 3 minutos. Este saco substitui o tradicional sacos de água quente.

Usados frios/gelados servem para pós-operatórios, febre, hematomas, dores nas articulações, entre outros, como um saco de gelo. Para isso, devemos colocá-lo no congelador por 60 minutos.


O saco colorido deve ser sempre usado dentro do saco branco, para evitar que se suje, já que apenas devemos lavar o saco branco.



terça-feira, 28 de março de 2017

Sementes de Saponária

Hoje falo-vos da minha experiência com as sementes de saponária (ver abaixo).


Desde que comecei a minha jornada para o zero desperdício, que tenho mudado de atitudes. E a lavagem da minha roupa também faz parte dessa mudança.

Primeiro optei por comprar detergentes para a máquina da roupa, amigos do ambiente, e usar vinagre de maçã, como amaciador da roupa, que intensifica ainda mais o cheiro do detergente. E quando este acabou, tinha que tomar a decisão e resolvi experimentar as sementes de saponária.

Encontrei-as numa das lojas de produtos naturais que existem na minha cidade (ver abaixo), vem com um saquinho para as colocar na máquina juntamente no tambor da roupa. Continuo a usar o vinagre de maçã como amaciador, e como as sementes não têm cheiro, coloco umas gostas de óleo essencial, para que a roupa fique com um aroma agradável :) (a primeira vez optei por jasmim, agora estou a colocar óleo essencial de limão, e vou mudando até encontrar um aroma agradável para as minhas roupas).


No entanto, já encontrei uma loja a granel na minha cidade (Toca a Granel) onde vendem sementes de saponária a granel, quando começar a necessitar de me voltar a abastecer. 

Quando as sementes saem da máquina ficam moles, para já guardo-as num frasco (ver abaixo). Quando estiver cheio, penso num destino para elas, mas o mais provável é que sirvam de adubo num jardim (terei que falar com as minhas tias, para saber se o delas se encontra disponível ;) ...)


Tenho reparado que as toalhas de banho ficam um pouco encardidas, alguém por aí sabe de um branqueador DYI ou de produtos naturais que eu posso utilizar para a lavagem de roupas brancas, de forma a que saiam brancas e menos encardidas? 

Não queria deixar de usar as sementes de saponária!

terça-feira, 21 de março de 2017

Testemunho em primeira mão #3

Já tinha partilhado convosco que deixei de usar desodorizantes/anti-transpirantes, mas quando o fiz, dei-vos conhecimento que tinha passado a usar o cristal como desodorizante.

Entretanto, vi um artigo que o potássio de alumínio de que o cristal é feito, faz mal à saúde :( 

Fiz uma procura exaustiva e não encontrei mais noticias que falassem das consequências na saúde do uso do cristal, mas fiquei sugestionada, por isso, resolvi fazer o meu próprio desodorizante (ver abaixo) e garanto-vos que funciona :) nas ultimas semanas, por cá tem estado calor, e no meu trabalho não tenho roupa de verão, por isso, mesmo com roupa mais quente, nos dias mais quentes resulta. Só terei mesmo que experimentar nas temperaturas altas do Verão, para ter a certeza que esta minha nova receita de desodorizante DYI é a opção mais correcta para a minha higiene pessoal :)



O meu pequeno milagre:
2 colheres de sopa de Bicarbonato de Sódio
- 2 colheres de sopa de Óleo de côco líquido
- 3 colheres de sopa de farinha de araruta, pode substituir-se por farinha de milho (mais conhecida por farinha maizena)*

Com a ajuda de uma colher, retirar uma pequena porção da mistura e com os dedos (indicador e polegar), espalhar a mistura e colocar nas axilas.

*eu não encontrei farinha de araruta, mas encontrei fécula de araruta e foi-me dito que a fécula de araruta na culinária serve para engrossar molhos, tal como a farinha de milho, por isso, é exactamente a mesma coisa.
A função deste ingrediente serve para dar consistência à mistura de óleo de côco e o bicarbonato de sódio.

Para a minha primeira experiência usei quantidades mais reduzidas, não fosse a experiência falhar e desperdiçar os materiais. Mas a próxima vez, vou usar as quantidades que menciono a cima.

Falem-me das vossas experiências, se usam o cristal, se fazem o vosso desodorizante, que ingredientes utilizam :)